Páscoa é a festa da remoção das pedras

No sábado santo, dia 20 de abril de 2019, às 20h00, quem chegava à igreja matriz da paróquia Santa Teresinha, encontrava-a toda às escuras.

Era a celebração da Páscoa do Senhor. No átrio de entrada da igreja, a preparação do fogo santo para acender o Cìrio Pascal, depois deste receber os cravos pelas mãos do pároco Pe. Sílvio César da Silva, SDB.

Em seguida, o Cìrio é conduzido pelas mãos do Dc. José Júnior,SDB até seu candelabro, ao lado do ambão no presbitério, de onde seriam proclamadas as leituras da noite, com a igreja ainda às escuras, o que leva os fiéis a prestarem uma atenção maior no sentido das palavras que Deus nos dirige através da Sagrada Escritura.

Após sete leituras, então, acendem-se as luzes da igreja, e, com a comunidade entoando o canto do glória, é trazida ao presbitério, a imagem de Jesus Ressuscitado. É proclamada então a leitura da Epístola e em seguida o Evangelho.

Em sua homilia, então, Pe. Sìlvio César inicia saudando dois paroquianos que seriam batizados e outros oito que junto com os dois, receberiam a primeira Eucaristia. Em seguida, agradece à comunidade todo o trabalho desenvolvido na Semana Santa e conduz então uma reflexão sobre o significado da Páscoa, rememorando as palavras de Papa Francisco que, na missa da Vigília Pascal, no Vaticano, afirmou que “Páscoa é a festa da remoção das pedras”.

Após a homilia, procede-se então ao batismo de Jéssica Natália Monteiro e Pedro Luiz de Oliveira Neto e durante a comunhão, os dez catecúmenos são convidados a receber sua Primeira Eucaristia na mesa do altar.

Fonte: PASCOM Santa Teresinha

 

Deixe seu comentário

Este espaço destina-se a comentários sobre o texto acima.

Para obtenção de informações, clique aqui




*

(*)campos obrigatórios.