Pastorais

Uma paróquia tem como seu condutor espiritual o pároco, mas é humanamente impossível a ele, sozinho, prestar os diversos serviços e assistências que sua comunidade tem direito e necessita receber.

Sendo dessa forma, uma paróquia tem, entre seus paroquianos, inúmeros leigos que auxiliam o pároco nesse encargo, ministrando sacramentos, dando formação específica ao recebimento desses sacramentos, evangelizando, catequizando, dando assistência social, enfim, trabalhando em prol da própria comunidade a que pertencem.

Esses leigos, organizam-se em grupos de pessoas, conhecidos como Ministérios, Pastorais, Associações, Movimentos  ou Equipes, dependendo da característica que cada grupo possui.

Os Ministérios são exercidos geralmente dentro da liturgia das celebrações com funções específicas de auxílio ao sacerdote que as preside, ou ainda em substituição ao mesmo, como no caso das Exéquias, Celebração da Palavra, levar a comunhão aos enfermos, etc. São exemplos disso o Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão (MESAC), o Ministério da Música (bandas, músicos, cantores) e o Ministério da Palavra (leitores).

As Pastorais, geralmente são ligadas ao ministério dos sacramentos, como por exemplo, a Pastoral do Batismo, da Crisma, da Catequese de Primeira eucaristia, a Pastoral Familiar, etc., ou a serviços que visam atender necesidades da comunidade paroquial, como a Pastoral da Comunicação Social, da Saúde, e outras.

As Associações são formalmente constituídas segundo o canon da Igreja, reconhecidas pela Santa Sé, com normas e ou estatutos próprios e submetidas ao Direito Canônico. Exemplo delas são as Conferências Vicentinas e a Associação dos Salesianos Cooperadores.

Os Movimentos são grupos de pessoas organizados estruturalmente, geralmente num âmbito maior que o paroquial, e algumas vezes, formalizados dentro da estrutura eclesial, como por exemplo, a Legião de Maria, o Apostolado da Oração, a Renovação Carismática Católica (RCC), LectioDivina, etc.

As Equipes, são formadas por pessoas que se juntam com um objetivo em comum, e exercem algum tipo de trabalho voluntário no ambiente paroquial com determinados fins, como por exemplo organizar celebrações (Equipe de Liturgia), eventos sociais, etc.