A expressão da misericórdia é a alegria da festa!

E a festa, no domingo agraciado pelo quarto dia da novena em honra a Santa Teresinha, além de constar do tema do dia, foi também uma realidade para a comunidade paroquial, que teve oportunidade de receber três queridos sacerdotes para três das cinco costumeiras celebrações dominicais.

Na missa inicial do domingo, a das 7h30, presidida pelo pároco Pe. Camilo P. da Silva, a surpresa ficou por conta das quatro crianças que, a despeito do horário extremamente cedo da missa, compareceram e alegremente se vestiram de Santa Teresinha e de frade carmelita, para embelezar a missa matinal.

Já na missa seguinte, a das 9h30, costumeiramente frequentada pelas famílias da catequese, posto que durante muito tempo foi presidida por Pe. Francisco P. de Francischi, conhecido carinhosamente por todas as crianças e paroquianos como Pe. Chico, e agora presidida pelo pároco Pe. Camilo P. da Silva, o número de crianças que se esperava fosse muito maior, também surpreendeu a todos por trazer somente um pequeno casalsinho que com suas vestes homenageou a santinha padroeira.

Chegada a missa das 11h00 então, a primeira das visitas de sacerdotes citadas acima; presidida pelo ex-pároco de Santa Teresinha e hoje residindo em Sorocaba, Pe. Mauro Bombo, a missa celebrou também o batizado de Rafaela Sanchez Soares, filha de Fernanda e Anderson Soares.

Em sua homilia, Pe. Mauro Bombo relembrou sua ordenação sacerdotal, realizada há dezessete anos atrás e que já nessa ocasião, o bispo ordenante lembrou que os sacerdotes deste novo milênio deveriam ser sacerdotes da misericórdia.

Chegada a missa das 18h00, Pe. Camilo brincou com a comunidade dizendo que além da chuva de rosas, Santa Teresinha havia brindado a comunidade paroquial com uma chuva de Mauros, já que essa missa seria presidida pelo também ex-pároco, Pe. Mauro M. Chiarot, hoje residindo na comunidade salesiana do Jardim Nordeste.

Em sua homilia, Pe. Mauro Chiarot relatou uma pequena passagem da vida de nossa padroeira, onde fica patente a certeza que ela tinha da misericórdia de Deus mesmo com o mais renitente pecador.

Já em sua homilia, Pe. Edmilson R. de Moraes, Pároco da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, do Bom Retiro, que presidiu a última missa do domingo, a das 19h30, mostrou que podemos separar as pessoas em dois grupos a partir da seriedade com que levam a vida cristã e o exercício da misericórdia com os necessitados.

Relembre aqui o terceiro dia ou avance para o quinto dia da novena.

Fonte: PASCOM Santa Teresinha

Deixe seu comentário

Este espaço destina-se a comentários sobre o texto acima.

Para obtenção de informações, clique aqui




*

(*)campos obrigatórios.