Um exemplo de fé e força na Semana Santa

Depois de muitos anos, a comunidade paroquial de Santa Teresinha participou de uma Semana Santa em que teve um grande exemplo de fé e força de seu querido Pe. Francisco P. de Francischi, carinhosamente conhecido como Pe. Chico, que do alto de seus oitenta e cinco anos de vida, participou de todas as funções dessa semana, desde a celebração da Instituição da Eucaristia, na quinta-feira, em que concelebrou com o pároco Pe. Camilo P. da Silva, passando pelas três outras funções na sexta-feira santa e culminando com a Vigília Pascal no sábado santo.

A primeira dessas celebrações, a da Instituição da Eucaristia e do sacerdócio, popularmente conhecida como a missa do lava-pés, este ano foi inovadora na paróquia, quase que se transformando na missa do “lava-pézinhos” pois teve, entre os doze paroquianos representando os discípulos, sete crianças, das mais diversas idades, que se comportaram espetacularmente à vontade, “passeando” pelo presbitério em alguns momentos sob o olhar carinhoso e complacente dos dois sacerdotes que não escondem seu amor pelos pequeninos.

Em sua homilia, Pe. Camilo lembrou de forma carinhos e divertida o exemplo de Pe. Chico para a comunidade em seus mais de cinquenta anos de vida religiosa e chamou a atenção para a caminhada vocacional do diácono Tiago Eliomar que serve nossa paróquia durante os finais de semana deste ano.

Homilia Pe. Camilo

Já na ensolarada manhã de sexta-feira os paroquianos com roupas confortáveis e tênis nos pés foram chegando aos poucos e se reunindo no estacionamento da Paróquia em volta do Pe. Chico, que iniciou a Via Sacra dizendo: “Preparem-se a caminhada é longa, reviver a via Sacra é reviver os passos de Jesus.” E realmente foi, uma longa caminhada de uma hora e trinta minutos pelas ladeiras estreitas do bairro. Pe. Chico caminhando lentamente no meio do povo amparado pela jovem Bruna Arnold a quem se referia com carinho como “minha bengala” foi conduzindo os paroquianos fiéis pelas quinze estações da Via Sacra instaladas nas casas do bairro. A manhã de sol, as casas enfeitadas com pequenos altares e imagens religiosas, as canções entoadas pelo Diácono Tiago Eliomar e principalmente a força do Pe. Chico tornaram a Via Sacra ainda mais emocionante.

Na bênção final, Pe. Chico mostrou-se emocionado nos agradecimentos pela partipação de todos e surpreendeu a comunidade com um “nos vemos à tarde”. E então, às quinze horas da sexta-feira a comunidade se reuniu para a celebração da Paixão de Cristo. Em sua homilia, o Diácono Tiago mostrou para a assembleia o que Jesus trouxe de novo. Em Jesus se revelou um novo rosto de Deus, mais do que crer em Deus, é preciso saber em qual Deus se crê. Jesus projeta uma nova luz sobre a religião e sobre o homem, pede uma adesão a Deus com o coração, com a interioridade, externada em atitudes e projeto de vida. E concluiu que cabe a nós abrirmo-nos à graça, que não merecemos. Ao final da celebração, toda a assembleia pôde manifestar a tristeza pela morte de nosso Senhor Jesus Cristo e a esperança na ressurreição dEle com a veneração à Santa Cruz.

Já ao cair da noite a comunidade se reuniu novamente  para refletir sobre a morte de Jesus. O vídeo “A Ponte” projetado na igreja deixou a seguinte afirmação: “Vai valer a Pena!” E nos mostrou que a morte de Jesus, filho único de Deus valeu a pena para a salvação da humanidade. Em um profundo e comovente silêncio, os paroquianos foram aos poucos saindo em procissão conduzindo a imagem do corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo, junto com Nossa Senhora das Dores, numa caminhada conhecida como Procissão do Senhor Morto, que conta com os lamentos das Veronicas. Ao retornar a igreja um novo vídeo foi projetado, agora com a história da Páscoa contado pelas crianças que deixou a todos a mensagem de esperança na ressurreição.

Chegou então o momento mais esperado de nossa fé: A noite de sábado, em que a comunidade lotou a paróquia para aclamar: “Aleluia! Ressuscitou.” É o Sábado Santo, com a riqueza da celebração litúrgica mais importante: a Vigília Pascal. O Diácono Tiago Eliomar com seu dom de cantar proclamou lindamente a Páscoa. A rica celebração foi abrilhantada pela participação dos coroinhas e do cerimonialista Augusto. Presidida pelo pároco Pe. Camilo e concelebrada pelo incansável Pe. Chico, a comunidade acolhe pelo Batismo o emocionado Fernando, e também assiste com alegria a primeira comunhão de vários outros paroquianos que cada vez mais buscam testemunhar sua fé em nossa paróquia.

No Domingo de Páscoa, coube então ao Dc. Tiago fazer a homilia na missa das 19h30 e ele lembrou que Maria Madalena não testemunhou a ressurreição, ela somente viu o túmulo vazio, e deu-nos o exemplo que para testemunhar algo é preciso viver. Para que nós possamos testemunhar a ressurreição é preciso vivê-la. O Dc. concluiu a homilia cantando o trecho final da música “Um certo Galileu” de Pe. Zezinho: “Vitorioso, ressuscitou / Após três dias a vida Ele voltou / Ressuscitado, não morre mais / Está junto do Pai / Pois Ele é o filho eterno / Mas Ele vive em cada lar / E onde se encontrar um coração fraterno / Proclamamos que Jesus de Nazaré / Glorioso e triunfante Deus conosco está / Ele é o Cristo e a razão da nossa Fé / E um dia voltará!” Essa é a certeza que fica no coração de cada paroquiano, após essa semana santa vivamente participada pela comunidade que mostrou-se emocionada com o exemplo de força e fé do querido Pe. Chico.

Fonte: PASCOM Santa Teresinha

 

 

 

Deixe seu comentário

Este espaço destina-se a comentários sobre o texto acima.

Para obtenção de informações, clique aqui




*

(*)campos obrigatórios.