Diário de Bordo da Família

Stephen Kanitz

Quando meu primeiro filho nasceu, comprei um destes cadernos de atas feitos para durar cinquenta anos.

Eu e a Lilian escrevíamos um diário dos acontecimentos memoráveis, das nossas impressões, e assim por diante.

Escrevíamos toda semana, e era uma curtição.

Quando nasceu nosso segundo filho, comprei outro livro de atas e começamos a escrever os acontecimentos memoráveis do nosso segundo filho.

Hoje, olhando os dois livros percebe-se claramente o que aconteceu com nossa família.

O diário do segundo filho é um décimo do primeiro, escrevemos muito pouco em comparação ao primeiro.

E o diário do primeiro filho ficou praticamente parado depois do nascimento do segundo.

Quem tem filhos sabe exatamente o que aconteceu conosco.

Dois filhos dão cinco vezes mais trabalho do que um, três filhos é um caos.

O tempo livre cai para zero, e é usado para pai e mãe dormirem ou cuidar de tudo que ficou atrasado.

Errei em ter criado dois livros, um para cada filho.

Se pudesse fazer tudo de novo criaria um único diário de bordo da família.

Colocaria em algum lugar visível da sala, com caneta grudada ao diário o tempo todo, e seria usado pela família inteira, para escrever suas impressões, para escrevermos juntos ou individualmente.

Um diário de bordo da família teria sido um excelente estímulo para incentivar as crianças a aprender a ler e escrever.

Crianças só têm o que escrever sobre o que lhes acontece na família.

O diário de bordo da família é um ótimo lugar para começar, para seus filhos deixarem suas queixas e vice versa.

Um ótimo lugar para escrever a história da família e a cada dois anos rir muito sobre as encrencas que todos passaram, e as alegrias compartilhadas.

A melhor historia para contar para os seus filhos, são as historias da família, que infelizmente nossos bisavós, avós nunca escreveram para deixar para os seus netos e bisnetos.

Por isto nossos jovens não sabem quem são, como vieram, não têm orgulho da sua própria família, achando que tudo era muito fácil, que não houve sacrifícios que eles deveriam repensar.

Como as conquistas, peripécias, sucessos, que são também parte da vida.

Comece o seu diário de bordo hoje, um dia você vai me agradecer.

Deixe seu comentário

Este espaço destina-se a comentários sobre o texto acima.

Para obtenção de informações, clique aqui




*

(*)campos obrigatórios.