Madre Mazzarello

Foi em Mornese, situado no norte da Itália, na região de Monferrato, que no dia 9 de maio de 1837 nasceu Maria Domingas Mazzarello.

Mornese: terra forte e árida, aberta ao sol e ao vento, onde se cultivava o trigo, e os vinhedos se alternavam com pinheiros e pequenos bosques, habitada por famílias profundamente cristãs, apegadas às tradições que formavam, sobretudo, personalidades robustas na fé, na honestidade, no trabalho, na prática da caridade.

Mazzarello cresceu neste ambiente humilde, simples, harmonioso; ambiente típico de gente camponesa, amante da terra, das próprias tradições; de gente sem pretensões, a não ser a de viver do próprio trabalho.

Camponesa, de excelente formação cristã, Mazzarello vê o rumo de sua vida mudar quando é vitimada pelo tifo. Não podendo mais trabalhar no campo, decide aprender a costurar para fazer o bem às jovens da sua pequena cidade. Com suas amigas, monta uma sala de costura e começa a ensinar às meninas o ofício.

Quando Dom Bosco passa por Mornese, se empolga com o trabalho de Maria Mazzarello e propõe a ela a fundação de um instituto feminino com o mesmo objetivo dos salesianos.

Mazzarello antevê a concretização de um sonho: fazer pelas meninas o que João Bosco vinha fazendo pelos meninos. Em 5 de agosto de 1872, em Mornese, 15 jovens, entre elas Maria Mazzarello, consagram-se a Deus para serem, com Maria, auxiliadoras entre as jovens, sobretudo, as mais necessitadas.

Faleceu em Nizza Monferrato no dia 14 de maio de 1881, sendo sua festa celebrada em 13 de maio. Foi canonizada em 24 de junho de 1951 e seus restos mortais repousam na Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, em Turim, Itália. Graças a Mazzarello, foi assegurado o futuro glorioso da Congregação que Dom Bosco quis fundar com um monumento vivo de sua gratidão a Virgem Auxiliadora.