Os Bispos

Um bispo (do grego antigo επίσκοπος, “inspetor”, “supervisor”) é um título religioso presente em diversas confissões cristãs, tendo cada uma o seu conceito e suas tradições específicas. Antes do Cristianismo, o termo era utilizado para designar todo tipo de administrador (melhor tradução) nos domínios civil, financeiro, militar e judiciário.

No conceito católico os bispos são os sucessores dos apóstolos, recebem com a ordenação episcopal a missão de santificar, ensinar e governar, a eles confiada no âmbito de uma circunscrição definida (diocese, arquidiocese, prelazia).

O episcopado é o último e supremo grau do sacramento da Ordem. O bispo é também a autoridade máxima da Igreja particular local em jurisdição e magistério.

Aos bispos compete ministrar o sacramento da ordem de modo exclusivo e também, na Igreja Latina, o sacramento da crisma. Ordenar presbíteros e diáconos, bem como conferir ministérios são funções exclusivas do bispo.

Conforme o Código de Direito Canônico, “os Bispos que, por divina instituição, sucedem aos Apóstolos, são constituídos, pelo Espírito que lhes foi conferido, pastores na Igreja, a fim de serem também eles mestres da doutrina, sacerdotes do culto sagrado e ministros do governo.” (Cân. 375 §1)

A Arquidiocese Metropolitana de São Paulo tem à sua frente o Cardeal Arcebispo Metropolitano que conta com seis bispos auxiliares, uma para cada Região da Arquidiocese, a saber: Belém, Brasilândia, Ipiranga, Lapa, Santana e Sé. A Paróquia Santa Teresinha pertence à Região Santana.